1 2 3 4 5 6 7
Home Archive Ask
LonelyWriter
Ézio - André Mauricio

Escrevemos para não falarmos sozinhos, escrevemos na incessante busca de que alguém nos ouça, escrevemos para que nos compreendam e intendam que vivemos sem amor e só conhecemos a dor, só conhecemos o lado escuro do amor.
1 2 3 4 5 6 7
theme por renato-07-12

è modi, 1 e 6 meses se passaram desde aquele fim de tarde, logo depois do expediente de trabalho. Um ano e meio que tu aguento todos meus ataques de ciumes e de grosseria, nesse tempo todo a cada dia tenho aprendido um pouco mais contigo e a soma disso tudo é que eu me tornei uma pessoa muito melhor do que eu era antes, só quero te agradecer por tudo que tu fez por mim e por tudo que tu aguentou e te pedir desculpas, por tu ter tido que aguentar esse tipo de coisa, tu não mereces isso, só merece as coisas boas.

Te amo


pode até ser que de tanto conviver contigo eu tenha ficado um tanto menos romântico e um tanto mais frio que o de costume, tentando te imitar na arte de dar carinho apenas nos momentos certos e não a todo momento como eu costumava ser. 
Em nenhum um momento isso significa que te amo menos que antes, talvez isso signifique até que te amo ainda mais do que antese por isso deixei de te dar amor o tempo todo, assim evito de que tu enjoe tão rapido de mim, assim nosso amor pode durar muito mais…

No fim eu acabei adquirindo tanto de ti e tu nem um pouco de mim.


ninguém morre por amor, mas muitos agonizam pela falta dele


Eu só preciso te lembrar como tu era no inicio, era um vicio difícil de deixar


Deixe o orgulho de lado, ponha o amor em primeiro lugar. Esse teu orgulho um dia vai te destruir e se tiver algo capaz de te curar vai ser o amor


As vezes bate uma vontade incontrolável de chorar, mas guardo tudo aqui dentro. Todas essas lagrimas fazem pressão dentro de meu peito. Um dia eles irão jorrar e o estrago pode ser grande 


Cheguei no meu limite. Queria viajar. Pra longe.


um dia, os pensamentos que guardo pra mim trancados em meu peito, irão me matar de dentro para fora.


não devemos mudar nossos planos, para nos adaptar aos planos de outros, nunca


o sentimento de perda insiste em rotineiramente bater a minha porta.